17 de junho de 2021

Virtual Challenge eSports

O seu desafio no Automobilismo Virtual é aqui!

Com 10 top 5 em 12 baterias, Paulo Draeta é campeão do Bandsports F3; SUB é tetra por equipes

Com uma constância absurda – foram dez tops 5 em 12 baterias realizadas –, Paulo Draeta terminou a quinta edição do Bandsports F3 como campeão, se juntando à galeria de honra com Suellio Almeida, Ralph Benitez (bicampeão) e Luizinho Gonzaga.

No campeonato mais disputado até aqui – foram sete vencedores diferentes -, Paulo Draeta não subiu no lugar mais alto do pódio em nenhuma das etapas, mas foi quem melhor soube lidar com as duas baterias por etapa, sendo presença constante entre os primeiros. Com isso, o piloto da SUB Racing chegou para a corrida derradeira, em Road Atlanta, com a faca e o queijo na mão para ficar com o título.

Sem se envolver em disputas ferrenhas, apenas pensando no campeonato, Draeta foi terceiro na primeira bateria e quarto na segunda para levantar o troféu do Bandsports F3.

“Eu sou recente no simulador. Já fui campeão brasileiro de kart, tive convite para correr a Fórmula Renault Italiana e iria competir na época contra o (Felipe) Massa, mas faltaram os recursos e dirigir minha vida a estudar, ter uma profissão. Ano passado comprei um kart, veio a pandemia e vim para o simulador e hoje estou sendo campeão deste campeonato incrível”, declarou Draeta.

Na primeira bateria, Felipe Dantas ficou com a vitória – a sua terceira na temporada –, após um jogo de equipe, no qual seu irmão e companheiro na Sabiá Racing, Flavio, deixou o caminho livre e fechou a dobradinha familiar, com Draeta fechando em terceiro.

Já na segunda bateria, o grid invertido deu uma apimentada nas disputas e quem logo saiu na frente foi Jessé Alves, que abriu vantagem na frente. No final, Thiago Spencer encostou e a briga ficou quente, mas o piloto do Corinthians segurou o ímpeto do rival e venceu no despecho do campeonato e garantiu o vice-campeonato.

Em uma bateria de recuperação, Felipe Dantas, que chegou a passar pela grama na largada, fechou em terceiro e garantiu o bronze na classificação do campeonato.

Por equipes, a SUB Racing voltou a dar show. Após ganhar as três primeiras edições e ver a EG Racing quebrar a hegemonia na quarta temporada, o time liderado por Emerson Moreno voltou a ser a melhor equipe. Com o trio Thiago Spencer, José Kaplan e Draeta, venceram quatro baterias e marcaram 610 pontos, contra 417 do Corinthians, para ficarem com o tetracampeonato.