17 de junho de 2021

Virtual Challenge eSports

O seu desafio no Automobilismo Virtual é aqui!

Para sempre Paulo Vinicius! Acidente no fim dá título da eSports Indy 500 para PV

A eSports Indy 500 mostrou que não deve nada em nenhum aspecto para uma 500 Milhas de Indianápolis real. Teve todos os ingredientes que um fã de automobilismo espera e viu pitadas históricas se repetirem para definir Paulo Vinicius como grande vencedor.

Dizem que Indianápolis escolhe seus vencedores e no virtual foi da mesma forma. Tudo corroborou para a vitória do piloto da YouRaceBR. Uma corrida que começou um pouco mais acidentada que o esperado, mas que depois teve um ritmo mais fluído e amplo domínio de Wilson Neto.

O piloto optou por uma alteração na estratégia, utilizando a famosa ‘estratégia-reversa’ pouco antes da metade da corrida, optando por fazer uma parada mais rápida no pit e tirar o vácuo dos concorrentes. Algo que deu muito certo, pois voltou à frente e, de cara para o vento, conseguiu abrir uma vantagem ampla para os concorrentes.

Parecia que a disputa ficaria pela segunda posição, principalmente entre Victor del Porto e João Ritter, que estavam mais de 10 segundos atrás. Na última parada, Ritter estoura o limite de velocidade no pit e acaba pagando uma punição, voltando junto de Del Porto, mas uma volta trás. Paulo Vinicius, Romar Arns, Plinio Ferreira e Thales Toledo, atrás, tentavam se mobilizar para chegar nessa disputa.

Eis que, faltando 10 voltas para o fim, uma bandeira amarela após uma rodada de João Ritter fez com que os batimentos cardíacos de quem assistia no YouTube da Fórmula Indy e Twitch da LiveSports acelerassem. Com poucos optando por parar nos pits – Plinio Ferreira foi um destes – a disputa parecia que ficaria entre Wilson Neto e Victor del Porto. Foi ai que vimos as pitadas de 1989, 2011 e 2021 na Indy 500 acontecerem.

Faltando duas voltas para o final, 1989 veio à tona. Como se esquecer do duelo entre Emerson Fittipaldi e Al Unser Jr. pela vitória das 500 Milhas de Indianápolis, quando os dois se tocam e Emerson vai para o triunfo. Foi o que aconteceu com Wilson e Del Porto. Na curva 1 – e não na 3 – eles se tocaram, mas diferente daquela ocasião há 32 anos, os dois foram para o muro.

O que trouxe à lembrança a edição de 2011. Não tem como se esquecer do final daquela prova, quando JR Hildebrand, pronto para vencer, vai ao muro. Dan Wheldon, no lugar certo e na hora certa, assumiu a liderança no fim para ir beber leite no Victory Lane. E esse foi Paulo Vinicius, que estava em terceiro e foi para a glória da eSports Indy 500.

E 2021? O que lembra? Ai vamos parafrasear a frase, agora imortal, de Geferson Kern. Para sempre, Paulo Vinicius, que agora coloca seu nome na história junto de Victor del Porto, Jeff Giassi e Romar Arns, os vencedores da eSports Indy 500.

Romar quase foi bicampeão. A amarela final entrou quando ele estava logo atrás de PV e ficou com a segunda posição, enquanto Plinio Ferreira fechou o pódio em terceiro. Carlos de Aguiar conquistou a quarta colocação – conquistando 25 posições da largada à chegada –, à frente de Bruno Lopes.

O sexto lugar ficou com Marcio Baroni saiu da 28ª posição para terminar em sexto, à frente de Thales Toledo e Beto Soussa. Saídos do Bump Day, Allan Botelho e Lino Palladino terminaram o evento fechando o top 10, em nono e 10º respectivamente.