Aos 17 anos, Gabriel Maurício vence em Las Vegas

O Las Vegas Motor Speedway recebeu a segunda etapa do Virtual Challenge Cup Series, campeonato de automobilismo virtual que segue as regras e calendário da Nascar. Nesta segunda-feira (24), o que se viu foi uma enorme participação do público e dos pilotos, mesmo em meio ao feriado de Carnaval.

O início da corrida mostrou a determinação de Romar Arns (Escuderia Sul-Brasil), que liderou todas as voltas até o final do primeiro estágio. O que ele não contava foi a estratégia diferente de Rafael Hubie, vencedor da Daytona 500, e Wellingson de Souza, companheiros na Bravus. Eles fizeram uma parada nos boxes em uma bandeira amarela voltas antes do estágio inicial encerrar e permaneceram na pista. A tentativa deu certo, pois vieram uma sequência de bandeiras amarelas que vitimou muitos pilotos.

Com o passar das voltas, o pelotão principal foi ficando cada vez mais reduzido e sete carros se mostravam em condições de vitória. Restando 20 voltas, Thiago Vieira (G-Force) se envolveu em dois acidentes na sequência. Primeiro, um toque com Rafael Hubie, que fez o #21 beijar o muro. Ao retornar para a pista, demorou a fechar a linha interna e, mais lento, sofreu um bump na traseira de Gabriel Maurício (Countdown Racing), obrigando a entrada do Safety Car.

Nos pits, Leonardo Barcellos (SUB Racing), líder da prova no momento, não teve uma boa parada e perdeu muitas posições. Maurício foi quem assumiu a ponta e começou a tomar pressão também de Marcos Bicca (Interlagos Motorsport), Renato Tamburini (Escuderia Sul-Brasil) e Yurem Rubens (G-Force). Pouco antes da última volta, uma bandeira amarela obrigou uma prorrogação, na qual todos os líderes ficaram na pista.

Aproveitando o melhor desempenho da linha interna, Maurício conseguiu segurar os experientes Bicca e Tamburini para, aos 17 anos, vencer a prova e praticamente garantir um lugar nos playoffs.

“Muito feliz com essa vitória. Não pude disputar a primeira etapa, então venci logo na minha primeira corrida. O campeonato é de provas longas, então a paciência é a chave para vencer as etapas e o título. A partir de agora, vou pensar em conquistar mais pontos de playoff”, comentou.

Marcos Bicca chegou na segunda colocação, mas revelou que esse não é um tipo de pista que lhe agrada. “Eu, particularmente, não gosto muito dessas provas onde os carros andam próximos e por muito tempo, até por isso tivemos um pouco mais de bandeira amarela do que o esperado. Para mim, o campeonato começa após ISM (Phoenix), que é uma pista que eu gosto mais”, destacou.

O pódio foi completo por Renato Tamburini, que acreditava que poderia ficar com a vitória se não fosse a prorrogação. “Para mim, a bandeira no final foi uma pena. Naquele momento, estava ao lado do Gabriel e emparelhando bem, acho que poderia vencer. Já na prorrogação, largando por fora, não tinha muito o que fazer senão somente arriscar”, afirmou.

Barcellos fechou em quarto, com Yurem em quinto. Alex Montoanelli (Interlagos) conseguiu mais um top 10 ao ter sido sexto na etapa desta segunda, superando Francisco Amaral (CTR eSports), Fernando Stropa (Dragon), Jean Kepler e Renan Scarabelli (SUB Racing). A próxima etapa do Virtual Challenge Cup Series está marcada para a próxima segunda-feira (2 de março), na pista de Auto Club, também conhecida como Fontana. Serão 100 voltas de muita emoção. Organizado pela Virtual Challenge eSports, o campeonato é um oferecimento de F1Mania, ITS3 e Diecast & Collectables Miniaturas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *