Rafael Hubie vence a Daytona 500

A Virtual Challenge Cup Series teve a sua primeira etapa disputada nesta segunda-feira (17), com a tradicional 500 Milhas de Daytona, realizada no simulador iRacing e com os carros da Nascar. Na corrida virtual vimos um enredo típico de Daytona, com muita estratégia, big ones, lances imprevisíveis e muita velocidade.

O início mostrou que os pilotos estavam com gana até demais pela vitória, com dois big ones ainda no primeiro segmento, já reduzindo consideravelmente os carros em condições de vitória. A corrida só voltou a ter mais incidentes mais para o final, quando os retardatários começaram a tomar voltas em sequência, conturbando um pouco o pack principal.

Nas últimas voltas, o pelotão ficou bagunçado ao ultrapassar os retardatários e sobressaiu o trabalho da Bravus na linha interna e da Interlagos na externa. Perto da chegada, Rodrigo Novaes e Miguel Paludo se tocam e a vitória ficou com Rafael Hubie, que praticamente selou sua vaga para os playoffs.

“A corrida foi acidentada, mas foi boa, com muita volta e parada em verde. Eu quase abandonei umas três vezes para desviar de acidente. Consegui chegar no final para disputar. Todo mundo tentou se juntar, mas acabamos por nos acertar de uma vez por conta de uma confusão de retardatários. Eu tava ali de boa para empurrar o Novaes, mas o acidente abriu um caminho para eu ficar com a vitória”, comemorou.

A segunda colocação ficou com Carlos Maciel, que conseguiu sair ileso por conta do acidente à sua frente. O piloto da G-Force revelou que terminou a prova esgotado. “Foi uma corrida cansativa, com as últimas 20 voltas muito tensas. Vimos que a Interlagos estava muito rápida e resolvemos antecipar nossa parada para vir junto deles e deu certo para chegarmos bem no final. Depois eu dei sorte, pois me enrosquei nos retardatários e perdi um pouco o pack. Isso me fez não se envolver nesse acidente na volta decisiva. Esse campeonato promete. Resultado muito bom e espero que eu esteja nos playoffs”, falou Maciel.

Rodrigo Novaes, mesmo após o acidente, conseguiu salvar uma terceira posição. Ele é apontado como um dos favoritos ao campeonato por ter vencido o único torneio que teve molde parecido no Brasil – realizado em 2015 pela IRB.

“Eu não estava esperançoso com a corrida, pois estamos aprendendo a acertar o carro. Estou retornando agora para a categoria e tudo é diferente da época em que eu andava. Eu tentei iniciar a corrida bem atrás, mas não dá: logo já fui para frente. Assim levei o primeiro estágio e no segundo nos confundimos. No final, achei que recebi um toque com o Paludo descendo. Pode ser netcode ou algo do tipo, mas meu ponto de vista foi esse e perdemos a chance de vencer. Faz parte e isso é corrida”, afirmou.

A quarta colocação ficou com Luis Salmaso, que compete sozinho pela HPM Motorsports, e fez uma estratégia muito boa para alcançar tal posição sem a ajuda de um companheiro. Miguel Paludo completou o top 5, terminando à frente de Yurem Rubens, Alex Montoanelli e Marcos Bicca – todos esses envolvidos no acidente da volta final. Michel Battiston e Carlos Luciano ficaram em nono e décimo, respectivamente.

A segunda etapa da Virtual Challenge Cup Series, assim como na Nascar real, será disputada no oval de Las Vegas. A corrida está marcada para a próxima segunda-feira (24), à partir das 21h. O campeonato tem o apoio da F1Mania e o patrocínio da ITS3, empresa que desenvolve soluções para a prática do automobilismo virtual.

Um comentário em “Rafael Hubie vence a Daytona 500

  • 18 de fevereiro de 2020 em 15:28
    Permalink

    Corrida tensa demais! Em todas as provas de Superspeedway nunca dei sorte nos acidentes de última volta… Não dessa vez! UAHUAHUAHUAH!!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *